quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

MANDAMENTOS DE UMA BOA REDAÇÃO

  1. ESNOBAR. Mostrar que é “bom”. Complicar. Escrever difícil.
    Não se preocupe em demonstrar cultura e conhecimento excessivos. As coisas realmente boas e valiosas são simples. Os grandes sábios são simples. As “grandes notas” vêm de redações simples. Não queira fazer experimentalismos linguísticos. Não tente neologismos léxicos ou sintáticos.
  2. PALAVRÃO. Nunca!
  3. CRITICAR A UNIVERSIDADE, AS AUTORIDADES, AS INSTITUIÇÕES é proibido. Esse negócio de “meter a lenha” não dá pontos. Faça a critica construtiva: mostre os erros e aponte soluções.
  4. SER NEGATIVA(O). Em tudo há um lado bom. Procure descobri-lo. Aponte alternativas, saídas. Sugira métodos e maneiras de solucionar as dificuldades e as chagas sociais. A maioria dos temas de vestibulares e concursos versam sobre “problemas sociais”. Eles querem saber o nosso posicionamento, o que pensamos, o que achamos, se conhecemos. A nossa participação é efetivada, exatamente, por meio de nossas prováveis soluções. É a forma de que dispomos para participar do contexto social.
  5. EVITE DEFINIÇÕES. Dado um tema como “A liberdade”, a maioria tende a sair definindo “A Liberdade é...” Isso indica pobreza de espírito. É sempre melhor criar uma história, relatar um episódio, dentro da qual e no decorrer do qual apareça o tema.
  6. O PONTO FINAL (.). Não o esqueça. Denota desleixo. Depõe contra você e … é erro!
  7. O PINGO NO i. É preciso colocar os pingos nos is! Não bolinhas, nem corações, pingos!
  8. CORTAR O t; A CEDILHA NO ç; A INICIAL MAIÚSCULA DE PERÍODO; AS MAIÚSCULAS NOS TÍTULOS; AS INICIAIS DE NOMES PRÓPRIOS, MAIÚSCULAS; ERRO ORTOGRÁFICO, ATÉ NO TÍTULO, É TERRÍVEL!
  9. ESTRANGEIRISMO. O emprego de vocábulo que não pertença ao nosso idioma só pode ser feito quando não haja, em português, palavra de sentido correspondente. Termo técnico, por exemplo. Se usada, a palavra deve vir entre aspas (“”) ou grifada. Ex. “Know-how”.
  10. ECO. É rima na prosa. Só artistas têm direito de recorrer a ela, que pode fornecer belos efeitos. Exemplo de eco (defeito): “Margarida levou toda a vida para atravessar a avenida.” ou “O Maneco entrou no boteco e bebeu uns trecos.”.
  11. GÍRIA. Via de regra não! A menos que se trate de diálogo, e entre como transcrição da linguagem de nível coloquial-popular. Fora isso, o uso da gíria será interpretado como pobreza vocabular. É negativo.
  12. NÃO ABREVIE PALAVRAS. Escreva-as todas por extenso, a menos que se trate de abreviações consagradas como por exemplo o “etc.”.
  13. EVITE REPETIR PALAVRAS. Use sinônimos. Repetir palavras revela pobreza vocabular ou desleixo.
  14. NÃO ESCREVA DEMAIS! No caso de não delimitarem o número de linhas, não vá além de vinte e cinco.
  15. NÃO “ENCHA LINGUIÇA”! À falta de ideias, não fique repetindo a mesma coisa com palavras diferentes! Isso é redundância, é terrível defeito!
  16. NÃO MANIPULE O TAMANHO DA LETRA PARA DAR IMPRESSÃO DE QUE ESCREVEU BASTANTE. Isso indispõe o avaliador, que julga conforme o tamanho padrão da letra; aumentar ou diminuir forçosamente a sua letra pode prejudicá-lo(a).
  17. NÃO SE DESCULPE DIZENDO QUE NÃO ESCREVEU MAIS PORQUE O TEMPO FOI POUCO. Não diga, também, que é a primeira redação.
  18. NÃO COMETA CACOFONIA, que é a palavra de sentido obsceno, chulo ou ridículo, formada pela junção de sílabas entre as palavras: Aqui ela disputa todos os dias... A boca dela... Fé demais...
  19. PENSAMENTO NOVO, PERÍODO NOVO. É comum, entre os que iniciam, misturar no mesmo período ideias que não se completam. Tome por norma: ideia nova, período novo. Veja, entretanto, que isso nem sempre significa parágrafo novo.
  20. CUIDADO COM PERÍODOS MUITO LONGOS: resultam confusos e são propícios a períodos incompletos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGORA VOCÊ PODE COMENTAR...

Ocorreu um erro neste gadget

Tetris

O Aluno (por ele mesmo)

O aluno não copia: compara resultados.O aluno não fala: troca opinões.O aluno não dorme: se concentra.O aluno não se distrai: examina as moscas.O aluno não falta na escola: é solicitado em outros lugares.O aluno não diz besteiras: desabafa.O aluno não masca chiclete: fortalece a mandíbula.O aluno não lê revistas na sala: se informa.O aluno não destrói o colégio: decora a escola segundo seu gosto.
(BRINCADEIRINHA!!!!!!!!)