quarta-feira, 23 de maio de 2012

Quem perdeu???

Advérbio é a palavra que modifica o verbo, exprimindo a circunstância da ação verbal (tempo, modo, intensidade, etc.). Alguns advérbios podem modificar um adjetivo ou outro advérbio.

lgumas vezes, o advérbio é representado por duas ou mais palavras. Nesse caso, recebe o nome de locução adverbial. Veja alguns exemplos de locuções adverbiais: à direita, à esquerda, à frente, à vontade, em vão, por acaso, frente a frente, de maneira alguma, de manhã, de súbito, de propósito, de repente, etc. 


Classificação dos advérbios

Os advérbios e as locuções adverbiais são classificados de acordo com o seu valor semântico, isto é, com a circunstância que expressam. Observe a classificação de alguns advérbios e locuções adverbiais: 


Classificação
Advérbios e locuções adverbiais
Tempo
agora, hoje, ontem, cedo, tarde, à tarde, à noite, já, no dia seguinte, amanhã, de manhã, jamais, nunca, sempre, antes, breve, de repente, de vez em quando, às vezes, imediatamente, etc.
Lugar
aqui, ali, aí, lá, cá, acolá, perto, longe, abaixo, acima, dentro, fora, além, adiante, distante, em cima, ao lado, à direita, à esquerda, em algum lugar, atrás, etc.
Modo
bem, mal, assim, pior, melhor, depressa, devagar, à toa, às pressas, à vontade, rapidamente, calmamente, infelizmente (e a maioria dos advérbios terminados em -mente), etc.
Negação
não, absolutamente, tampouco, nunca, de modo algum, de forma alguma, etc.
Afirmação
sim, realmente, deveras, certamente, sem dúvida, efetivamente, com certeza, de fato, etc.
Intensidade
muito, pouco, bastante, suficiente, demais, mais, menos, tão, etc.
Dúvida
talvez, possivelmente, provavelmente, quiçá, etc.
Interrogação
onde, quando, como, etc.


Grau do advérbio

Os advérbios são considerados palavras invariáveis, pois não sofrem flexão de gênero e de número. No entanto, alguns advérbios sofrem flexão de grau como os adjetivos. Observe:
Grau comparativo:

- de igualdade: na formação do comparativo de igualdade, utilizamos o tão antes do advérbio e o como ou quanto depois. Exemplo: Os alunos chegaram tão cedo quanto os professores.
- de superioridade: na formação do comparativo de superioridade, utilizamos o
mais antes do advérbio e o que ou do que depois. Exemplo: Os alunos chegaram mais cedo do que os professores.
- de inferioridade: na formação do comparativo de inferioridade, utilizamos o
menos antes do advérbio e o que ou do que depois. Exemplo: Os alunos chegaram menos cedo do que os professores.
Grau superlativo: O grau superlativo dos advérbios pode ser analítico ou sintético.

- Analítico: é formado com auxilio de um advérbio de intensidade. Exemplo: Cheguei muito cedo à escola ontem.
- Sintético: é formado pelo acréscimo do sufixo ao advérbio. Exemplo: Cheguei 
cedíssimo à escola ontem.

Os advérbios 
bem e mal admitem as formas de comparativo de superioridade sintéticas, melhor e pior, respectivamente.



EXERCÍCIOS

  1. Há dois advérbios em todas as alternativas, exceto na:

  1. Ela cantava muito bem.
  2. Hoje, talvez eu vá às compras.
  3. Eu não gostei de chegar tarde ao trabalho.
  4. Maísa é muito calma

  1. Assinale a alternativa que contém um advérbio de tempo:

  1. Brevemente viajarei a Londres.
  2. Gosto das coisas às claras.
  3. Não vou a sua casa de jeito nenhum.
  4. Talvez eu compre um carro novo.

  1. Assinale a alternativa em que a palavra meio tem valor de advérbio:

  1. Preciso de um meio de ganhar dinheiro.
  2. Anita comprou meio metro de tecido azul.
  3. Ela caiu bem no meio da praça.
  4. O que aconteceu? Você parece meio abatido.

  1. De acordo com as sentenças abaixo, identifique os advérbios, classificando-os.

a)Sim ou Não, de Arnaldo Antunes



De todos os assuntos

Você fala coisas iguais, sempre

Tudo que vê

Não tem nada de mais

Cumprimenta todos os caras

Sempre do mesmo jeito

Beija todas as caras

Com o mesmo beijo

Assim não se compromete

Mas também não se satisfaz

Se não me quer

Por que não me deixa em paz?

Pois para mim

Ou sim ou não

Mais ou menos não



Palavras de amor na sua boca

Parecem banais

Beijos sem sabor

Pra você são normais

Bebe um copo d'água

Do mesmo jeito que bebe vinho

Bate com a mesma indiferença

Com que faz carinho

Mas se ficar comigo

Ou me deixar sozinho tanto faz

Melhor ir embora

E não olhar pra trás

Pois para mim

Ou sim ou não

Mais ou menos não



b)Maracatu Atômico, Nação Zumbi



O bico do beija-flor

Beija a flor, beija a flor

E toda fauna-flora grita de amor

Quem segura o porta-estandarte

Tem a arte, tem a arte

E aqui passa com raça eletrônico o maracatu atômico



Anamauê, auêia, aê

Anamauê, auêia, aê

Anamauê, auêia, aê

Anamauê



Atrás do arranha-céu tem o céu tem o céu

E depois tem outro céu sem estrelas

Em cima do guarda-chuva, tem a chuva tem a chuva,

Que tem gotas tão lindas que até dá vontade de comê-las



Anamauê, auêia, aê

Anamauê, auêia, aê

Anamauê, auêia, aê

Anamauê, auêia, aê



No meio da couve-flor tem a flor, tem a flor,

Que além de ser uma flor tem sabor

Dentro do porta-luva tem a luva, tem a luva

Que alguém de unhas negras e tão afiadas esqueceu de pôr



Anamauê, auêia, aê

Anamauê, auêia, aê

Anamauê, auêia, aê

Anamauê, auêia, aê



No fundo do para-raio tem o raio, tem o raio,

Que caiu da nuvem negra do temporal

Todo quadro negro é todo negro é todo negro

Que eu escrevo seu nome nele só pra demonstrar o meu apego



Anamauê, auêia, aê

Anamauê, auêia, aê

Anamauê, auêia, aê

Anamauê, auêia, aê



O bico do beija-flor

Beija a flor, beija a flor,

E toda fauna flora grita de amor

Quem segura o porta-estandarte

Tem a arte, tem a arte

E aqui passa com raça eletrônico o maracatu atômico



Anamauê, auêia, aê

Anamauê, auêia, aê

Anamauê, auêia, aê

Anamauê, auêia, aê...



c) 20 e Poucos Anos, Raimundos



Você já sabe

Me conhece muito bem

Eu sou capaz de ir

Vou muito mais além

Do que você imagina...



Eu não desisto

Assim tão fácil meu amor

Das coisas que

Eu quero fazer

E ainda não fiz

Na vida tudo tem seu preço

Seu valor

E eu só quero dessa vida

É ser feliz

Eu não abro mão...



Nem por você

Nem por ninguém

Eu me desfaço

Dos meus planos

Quero saber bem mais

Que os meus 20

E poucos anos...(2x)



Tem gente ainda

Me esperando prá contar

As novidades que eu

Já canso de saber

Eu sei também

Tem gente me enganando

Ah! Ah!

Mas que bobagem

Já é tempo pra crescer

Eu não abro mão...



Nem por você

Nem por ninguém

Eu me desfaço

Dos meus planos

Quero saber bem mais

Que os meus 20 e poucos anos...(4x)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGORA VOCÊ PODE COMENTAR...

Ocorreu um erro neste gadget

Tetris

O Aluno (por ele mesmo)

O aluno não copia: compara resultados.O aluno não fala: troca opinões.O aluno não dorme: se concentra.O aluno não se distrai: examina as moscas.O aluno não falta na escola: é solicitado em outros lugares.O aluno não diz besteiras: desabafa.O aluno não masca chiclete: fortalece a mandíbula.O aluno não lê revistas na sala: se informa.O aluno não destrói o colégio: decora a escola segundo seu gosto.
(BRINCADEIRINHA!!!!!!!!)